Serão divididos em sete grupos – que serão os lotes em disputa. Se custar o preço máximo previsto no edital, a implantação do projeto piloto ficará em R$ 55,7 milhões. Nesse caso, um pouco acima dos R$ 40 milhões estimados inicialmente. 

O foco é a implantação de uma rede metropolitana para que órgãos de governo, instituições públicas e cidadãos possam ter acesso a Internet em banda larga. Essa infraestrutura será custeada com recursos federais – diretamente, sem repasse aos municípios – mas são as prefeituras que ficarão responsáveis pela contratação da capacidade de acesso. 

O edital menciona que a rede deverá ser conectada com fibra óptica, mas deixa em aberto a tecnologia de acesso a ser empregada – Wi-Fi (IEEE 802.1), WiMax, PON, LTE, HPNA ou outras. A subrede de acesso ficará a cargo dos municípios, bem como a banda contratada. As prefeituras também deverão providenciar os licenciamentos junto a concessionárias de energia em relação ao uso de postes. 

A infraestrutura instalada será repassada às prefeituras na forma de doação com encargos. A partir daí, os municípios poderão conceder essa infraestrutura, como forma de sustentabilidade do projeto, a empresas públicas, privadas ou instituições sem fins lucrativos – que só precisam ter licença de SCM, ou SLP, no caso de provimento gratuito. 

As 80 cidades deste primeiro piloto do projeto foram divididas em sete grupos, com base na proximidade geográfica. Por isso mesmo, os valores para cada um dos grupos variam. O primeiro lote, que compreende nove municípios da Bahia, tem teto previsto de R$ 5,9 milhões. Já o quarto lote, com cidades do Amazonas, Pará e Amapá, além de um no Maranhão, pode chegar a R$ 11,4 milhões. 

Entram nas variáveis a quantidade de pontos de acesso de cada projeto. No mínimo, cada Cidade Digital terá quatro pontos de acesso governamentais e um público. Mas podem chegar a 30 pontos governamentais e quatro públicos. Esses números serão definidos pelo Minicom, caso a caso. Apesar da fibra ser a regra, extensões a alguns pontos de acesso poderão ser feitas por par trançado. 

As redes, que já devem prever funcionamento com o novo protocolo IPv6, devem ser construídas em até 180 dias após a assinatura dos contratos. Duarantes os primeiros seis meses – prorrogáveis por mais seis – a empresa integradora responsável pela implantação deverá prestar assistência técnica. 

Veja os lotes:

LOTE A 
Estado Município
BA Guanambi
BA Itaberaba
BA Itabuna
BA Juazeiro
BA Lauro de Freitas
BA Nilo Peçanha
BA Piraí do Norte
BA Uruçuca
BA Vitória da Conquista


LOTE B 
Estado Município
CE Araripe
CE Barreira
CE Brejo Santo
CE Jaguaruana
CE Maracanaú
CE Milhã
CE Quixeramobim
CE São Gonçalo do Amarante
CE Varjota
CE Viçosa do Ceará
PB Cachoeira dos Índios
PE Bodocó
PI Inhuma
PI Regeneração
PI São José do Divino

LOTE C 
Estado Município
PB Cabaceiras
PB Esperança
PB Itaporanga
PB Lagoa Seca
PB Nova Floresta
PB Pocinhos
PB Queimadas
PB São João do Rio do Peixe
PE Casinhas
PE Correntes
RN São João do Sabugi

LOTE D 
Estado Município
MA São José de Ribamar
AM Coari
AM Manacapuru
AM Manaquiri
AP Serra do Navio
PA Conceição do Araguaia
PA Curuçá
PA Goianésia do Pará
PA Itaituba
PA Marituba
PA Paragominas
PA Trairão
PA Tucuruí
PA Uruará

LOTE E 
Estado Município
DF Brasília/Estrutural
ES Cariacica
MG Nepomuceno
MG Pimenta
MG Rio Acima
RJ Engenheiro Paulo de Frontin
RJ Maricá
RJ São José do Vale do Rio Preto
SP Casa Branca
SP Descalvado

LOTE F 
Estado Município
SP Guararapes
SP Lourdes
SP Penápolis
SP Presidente Epitácio
SP Santa Gertrudes
SP Socorro
PR Bandeirantes
PR Ibiporã
PR Quatro Barras
PR Santa Cecília do Pavão

LOTE G 
Estado Município
PR Assis Chateaubriand
PR Palmas
PR São Miguel do Iguaçu
PR Toledo
RS Candelária
RS Jari
RS Não-Me-Toque
RS Nova Bassano
RS Santo Ângelo
RS São Miguel das Missões
SC Joaçaba
 
Cidades Inteligentes
Cidades como Madrid, Barcelona, ​​Málaga e Santander já tem projetos em andamento para se tornarem Cidades Inteligentes.
 
As cidades do futuro vão ser cultivadas, não construídas
"Se não tivéssemos Júlio Verne especulando sobre ir para a Lua, não teríamos os engenheiros da Nasa trabalhando no projeto até os dias de hoje. Usamos essa narrativa como inspiração."
 
Belém sediará o Seminário Nacional de Parques Tecnológicos em 2014
O Seminário Nacional de Parques Tecnológicos e Incubadoras de Empresas e o Workshop Anprotec são iniciativas impulsionadoras do movimento de empreendedorismo inovador
 
Construção do futuro é tema do ENINC 2012, que começa nesta quinta-feira
Palestrantes do Brasil, Japão, Itália e Inglaterra vão traçar um perfil das tendências para o setor construtor
 
Começa o Solar Decathlon Europe 2012 na Espanha
Protótipos de 19 equipes para casas sustentáveis participarão da competição até 30 de setembro. Conheça as propostas
 
GBC Brasil apresenta referencial para a construção de residências sustentáveis
Em fase piloto, projeto quer criar parâmetros de sustentabilidade para casas de diversos tamanhos no Brasil
 
TEDx Pelourinho sediará debate por Cidades Inteligentes
Na segunda edição do evento, soteropolitanos e demais participantes poderão conhecer e debater novas fórmulas e alternativas para transformar as cidades.
 
Novo quadro regulatório para a mobilidade eléctrica
As novas disposições foram publicadas em Diário da República em Agosto último, à qual foi hoje acrescentada uma rectificação.
       
O Ministério das Comunicações faz no próximo 9/10 o pregão eletrônico para contratação das empresas responsáveis pela implantação das redes para 80 Cidades Digitais
 
Por: Luís Osvaldo Grossmann
Fonte: Convergência Digital
Data:
 
Cidades digitais: pregão acontece no dia 09 de outubro